Relato e Fotos: André Deberdt

PROJETO 7 PICOS DO CARAÇA

 

  1. Pico do Sol: 2.072m
  2. Pico do Inficionado: 2.068m
  3. Pico da Carapuça: 1.955m
  4. Pico da Trindade: 1.675m
  5. Pico da Canjerana: 1.890m
  6. Pico da Conceição: 1.800m
  7. Pico da Verruguinha: 1650m

 

Infecciosos: Alexandre Mesquita, André Deberdt, Bruno Fagundes, Carol Mafra, Denio Teixeira, Henrique Lamaita, Leila, Luciana Miranda, Silvia Machado, Veronika Fedotova.

Com 2.068m, o Inficionado é o segundo maior pico do Caraça e da cadeia do Espinhaço, atrás apenas do pico do Sol com 2.072m. A trilha que leva ao pico corta um mosaico natural característico com áreas de transição da Mata Atlântica para o Cerrado, entremeadas por Campos Rupestres e Campos de Altitude de beleza singular. São cerca de 9 km de caminhada, sendo os quatro primeiros ao longo de um vale com relevo relativamente plano, até a base do pico. Após esse trecho tem início o escadão e a rampa, que exigem um esforço maior do montanhista com sua mochila cargueira.

Seguimos para o Caraça no sábado de manhã e nos reunimos na lanchonete do Santuário, após um breve desencontro na estrada (só o Denio encontrou a parada combinada na BR). Independente do ocorrido, o café da manhã no caraça foi providencial, com fartas porções de misto-quente e pão-de-queijo, necessárias para saciar a gula de alguns integrantes do grupo.inficionado01

A caminhada teve início por volta das 10h, conduzida pelo guia Geraldo Neneco, que nos proveu com informações interessantes sobre a fauna e a flora locais, especialmente em relação às plantas comestíveis, o que resultou em um alto consumo de pétalas de quaresmeira, com possíveis efeitos alucinógenos em alguns membros específicos do grupo.

inficionado02
Início da caminhada rumo ao pico do Inficionado. (Foto: André Deberdt, 28/03/15)

 

inficionado03
Parada para foto na Pedra da Paciência, com o “Caraça” ao fundo. (Foto: Denio Teixeira, 28/03/15)

 

Após a chegada ao pico no meio da tarde, foi iniciada a montagem das barracas, seguida das tratativas para o preparo do jantar. Junte 10 pessoas, muitos ingredientes, poucas panelas pequenas e nenhum planejamento prévio e está instaurado o caos. A situação foi contornada com a preparação dos alimentos em turnos e todos ficaram satisfeitos ao final graças, principalmente, aos dois principais ingredientes: fome e cansaço. Neneco ainda nos brindou com algumas histórias sobre os tripulantes do avião acidentado e mulheres gigantes que andam pelo pico, assunto suficiente para uma noite cheia de passos e ruídos estranhos ao lado das barracas.

O dia seguinte começou cedo, por volta das 5h30min, com um belo nascer do sol. Depois do café da manhã reforçado, com direito a bolo de banana, Nutella, patê de atum e mais pétalas de quaresmeira (infelizmente não rolou o ovo com trufas negras), levantamos acampamento e partimos para um tour pelo pico, iniciado pela entrada da gruta do Centenário.

inficionado04
Amanhecer no pico do Inficionado. (Foto: André Deberdt, 29/03/15)

 

A formação quartzítica do pico do Inficionado é intensamente fraturada, dando forma a cânions, ravinas, cavidades naturais e abismos. Tais aspectos litológicos resultaram na formação de grutas e cavernas, sendo a do Centenário a mais conhecida, com o segundo maior abismo em quartzito do mundo (481m de desnível).

Em seguida visitamos os destroços do monomotor acidentado em 1979, além de um local com um conjunto de feições quartzíticas (paredões e ravinas), curiosamente esculpidas ao longo do tempo.

inficionado05
CEM no ponto mais alto do pico do Inficionado. (Foto: André Deberdt, 29/03/15)

 

 

inficionado06
Destroços do avião que caiu no alto do pico do Inficionado em 1979. (Foto: André Deberdt, 29/03/15)

A descida teve início por volta do meio dia. Seguimos sem incidentes até o início do escadão, local onde a Carol torceu o pé, situação que exigiu um rearranjo logístico das mochilas para viabilizar o acompanhamento e a descida da colega acidentada. Especulações foram feitas em relação a um possível efeito colateral alucinógeno resultante do consumo excessivo de pétalas de quaresmeira, mas, até o momento, nada foi comprovado.

inficionado07
Início da descida do Inficionado no domingo. (Foto: André Deberdt, 29/03/15)

 

inficionado08
Descida do Inficionado no trecho entre a rampa e o escadão. (Foto: André Deberdt, 29/03/15)

 

O resgate da Carol foi feito no final da tarde por dois veículos 4×4, a partir da Pedra da Paciência, já na parte baixa da trilha. Ao final da caminhada ainda jantamos no restaurante do Caraça, antes do retorno para Belo Horizonte. Nada de mais sério aconteceu e a Carol passa bem.

Algumas sugestões e recomendações:

  • O Caraça dispõe de dois guias para as subidas aos picos:João Júlio Filho (31) 3832-1889 / 9679-8965guiadocaraca@gmail.com / Geraldo Neneco (31) 3809-3007 / 9969-9607 nenecogeraldo@yahoo.com.br
  • Ao invés de parar na BR 381, a opção de tomar o café-da-manhã na lanchonete do Caraça foi interessante. Possibilitou uma conversa prévia com o guia e ganhamos tempo no preenchimento das fichas de visitação e demais preparativos.






 

 

 

 

Pico do Inficionado (Caraça) – 28 e 29/03/15